quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

A menina, a câmera e o guarda-roupa #6

DSC08800

DSC08801

DSC08805

DSC08809

Uma das minhas metas para o novo ano era postar regularmente no blog, e, como já era previsto, não estou conseguindo. Agora que tenho tempo, o problema é parar de assistir filmes/séries, ou de pintar, ou de desenhar, ou de fazer qualquer coisa que eu esteja fazendo e realmente ligar o computador e postar. Às vezes fico com receio de entrar na internet, porque muitas vezes me perco totalmente, entro nas redes sociais e não faço mais nada. Desse jeito acabo perdendo a tarde e não fazendo NADA absolutamente.

Outra meta que não está indo muito bem como planejado é acordar cedo. Quer dizer, mais cedo do que eu já acordo para ir para o estágio, ou seja, 5h. Assim eu teria tempo de me arrumar propriamente, ler as notícias do dia e ainda meditar. Sem falar que poderia postar no blog logo cedo. Mas não sei o que acontece comigo que eu não consigo fazer isso, às vezes até desligo o despertor, volto a dormir e depois nem lembro mais que fiz isso. Todo dia, a primeira coisa que sinto é raiva de não ter conseguido acordar cedo. Se alguém souber um truque, QUALQUER COISA, que ajude nisso, me diga, por favor.

                                                  ----

Falando da roupa… descobri que é bem difícil se vestir para o trabalho, principalmente se você mora no forno que é Recife e não é muito fã de calça jeans. Pra faculdade eu costumava ir de shorts e havaianas quase todos os dias, então fico sempre pensando em uma roupa decente pra usar. Não gosto de calça + blusa, acho previsível demais, claro que às vezes recorro à isso porque ninguém é de ferro e até de cara limpa eu saio de casa quando tô com preguiça (como hoje, por exemplo). Tudo isso pra dizer que tem dias que eu apelo para as saias, e essa eu tava querendo usar há um tempo. Até minha chefe disse que eu estava toda Glee esse dia! haha Isso pra mim é um elogio, tsá?

Enfim, né? Não sei porque escrevi tanto. Pensei que tinha escrito muitos “às vezes” no texto e fui relê-lo para contá-los, mas foram só dois então não são dignos de nota. Embora eu tenha feito questão de comentar isso.

Nenhum comentário: