domingo, 7 de março de 2010

Saw


Acabei de assistir Jogos Mortais pela segunda vez. Eu gosto muito desse filme, principalmente do roteiro, escrito por James Wan e Leigh Whannell. Apesar da pouca grana, com a criatividade eles conseguiram fazer um filme com um final sensacional e que foi um sucesso enorme. Apesar das tosqueiras que de vez em quando aparecem, os cortes rápidos ajudam a amenizar. A parte mais tosca é a perseguição automobilística. Eu ri, viu? E o final é de ficar de boca aberta. Sério mesmo, da primeira vez que assisti, acho que eu fiquei uma semana sem acreditar e pensando "táquepariu". Enfim, não tem muito o que falar sem revelar boa parte do filme. Ah, a sinopse, claro! Tinha esquecido. Dois homens acordam acorrentados em um banheiro imundo, junto com um cadáver. Eles recebem instruções ao longo do filme, estão em um jogo e têm que fazer algo nojento e sádico pré-definido pelo lôco que armou tudo.


Não posso deixar de falar de Adam, interpretado pelo gatchenho Leigh Whannell, que também é roteirista do filme (vide segunda linha desse post). Ele é ótimo, na minha humilde opinião. Tem uma parte dele que é hilária; vocês irão saber qual quando chegar nela.


Pra quem quiser ver, aqui está o trailer. Os próximos filmes da sequência estão aqui esperando para serem vistos. Sei que o segundo não é tão bom quanto o primeiro, verei se os outros seguem a mesma linha.
xx

"Most people are so ungrateful to be alive. But not you. Not anymore. Game over."

2 comentários:

Monique Premazzi disse...

Eu nunca parei para ver Jogos Mortais, mas já vi algumas partes. É meio estranho, mas eu adoro a história e mesmo assim ainda não vi. Acho cansativo pelas milhares de partes. E o dois é uma merda mesmo, todo mundo diz... mas um dia eu vou ver -s

xx

Gabriela Awbooc disse...

Cara, na boa, me explica como você consegue assistir um filme assim. É sério, não é crítica. Eu assisti Seven, com Morgam Freeman e Brad Pitt, sabe? Juro, fiquei sem dormir uns quatro dias, imaginando se aquilo ali aconteceria de verdade (porque DÁ, NÉ?!) ou o que se passa na cabeça de roteiristas para fazer algo assim. Porque TÁ, os filmes são genialíssimos, sem dúvida. Mas eles CRIARAM ASSASSINOS INTELIGENTÉRRIMOS, esse é o problema. Ai, não sei, acho que preciso de mais distanciamento ficcional.
Enfim. Se tu gostas de cinema, a gente pode conversar! :)